Operação investiga fraudes em licitações que desviaram mais de R$ 4 milhões, na PB

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (11), a “Operação Livro Aberto”, que visa a reprimir a prática dos crimes de fraude à licitação, desvio de recursos públicos, corrupção passiva, corrupção ativa e lavagem de dinheiro, relacionados a contratos formalizados pela Secretaria de Estado da Educação no ano de 2018.

Foram cumpridos 12 doze mandados de busca e apreensão expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça, além da indisponibilidade de bens, valores, dinheiro e ativos dos investigados visando recompor o erário público em valores que superam 4 milhões de reais.

O cumprimento das medidas cautelares tem o objetivo de colher elementos informativos para investigação iniciada em 2019, que apura o possível pagamento de propina a agentes políticos no Estado da Paraíba.

Na Paraíba foram cumpridos mandados em oito locais diferentes, em João Pessoa, nos bairros Miramar, Manaíra, Altiplano, em Campina Grande nos bairros Monte Santo, Alto Branco, Centenário e Malvinas e na cidade de Lagoa Seca. Também aconteceu em outros Estados, como em Pernambucano em Ponta de Pedra, em Alagoas, na cidade de Arapiraca, no bairro Canafistula.