Deputados e conselheiro do TCE são alvos da PF durante investigação, na PB

Uma nova operação foi deflagrada na manhã desta segunda-feira (11) pela Polícia Federal na Paraíba. A operação ‘Livro Aberto’ tem como objetivo combater fraude à licitação, desvio de recursos públicos, corrupção passiva, corrupção ativa e lavagem de dinheiro, relacionados a contratos formalizados pela Secretaria de Estado da Educação no ano de 2018, último ano da gestão de Ricardo Coutinho.

As investigações relacionadas a supostas irregularidades nos contratos da educação foram iniciadas através da operação Calvário, conduzidas pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba.

A estimativa é que os desvios sejam superiores a R$ 4 milhões.

O cumprimento das medidas cautelares tem o objetivo de colher elementos informativos para investigação iniciada em 2019, que apura o possível pagamento de propina a agentes políticos no Estado da Paraíba.

De acordo com informações obtidas pelo jornalista Clilson Júnior, entre os alvos das investigações devido a supostos desvios na secretaria de educação do estado, em 2018, estão deputados, ex-deputados e um conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB).

São investigados por supostos desvios na secretaria de educação, no ano de 2018:

  • Conselheiro do TCE/PB: Artur Paredes Cunha Lima;
  • Deputado Estadual: Lindolfo Pires;
  • Deputado Estadual: Branco Mendes;
  • Deputado Estadual: Tião Gomes;
  • Ex-Deputado Estadual: Artur Paredes Cunha Lima Filho;
  • Ex-Deputado Estadual: Edmilson Soares;