Defesa de padre Egídio pede que 35 testemunhas sejam ouvidas
Compartilhe:
Pin Share

A defesa do Padre Egídio de Carvalho Neto, ex-diretor do Hospital Padre Zé, em João Pessoa, solicitou à 4ª Vara Criminal da Comarca de João Pessoa, o anexo de 35 testemunhas no processo em que o religioso é acusado pelo Ministério Público da Paraíba de desviar cerca de 140 milhões em recursos da entidade filantrópica.

O documento é uma resposta à denúncia de que Egídio teria desviado uma quantia de R$ 193.440,00, sendo R$ 122.000,00 para a compra de um veículo, em nome da segunda acusada, e o valor de R$ 71.440,00 na forma de fraude em contrato de locação, pelo período de 20 meses.

Entre as demais testemunhas, estão, ainda, o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino (PSB), o secretário de estado da administração, Tibério Limeira; a secretária de estado de desenvolvimento humano, Pollyana Dutra, o secretário municipal de saúde de João Pessoa, Luis Ferreira.

Entre os nomes solicitados, estão o governador da Paraíba, João Azevêdo, o secretário de estado da saúde, Jhony Bezerra, e o arcebispo da Paraíba, Dom Manoel Delson.

Compartilhe:
Pin Share

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.