Quem é Jullie Dutra, primeira pessoa a levar R$ 1 milhão em ‘Quem quer ser um milionário’, no Domingão com Huck
Compartilhe:
Pin Share

Depois de Luis Pradines, que quase levou o prêmio máximo, a primeira pessoa a levar R$ 1 milhão no quadro “Quem quer ser um milionário”, no programa “Domingão com Huck”, é a também pernambucana Jullie Dutra.

Ela é jornalista, tem 28 anos e nasceu em Limoeiro, mas foi criada em João Alfredo. Órfã de pai e mãe, Jullie tem uma filha de 3 anos, Maria Helena, diagnosticada no espectro autista.

Antes de ser jornalista, Jullie chegou a cursar medicina em Havana, Cuba. “Cursei um ano, mas não era minha praia. Voltei bem desacreditada em mim. Queria fazer jornalismo e fui morar num pensionato e vendi charutos que trouxe, para pagar os estudos”, contou.

Foi no pensionato onde ela conheceu Taís, a amiga que levou ao “Domingão com Huck”. Hoje, Jullie sonha em ser diplomata.

Segundo seu perfil no Linkedin, Jullie tem formação em jornalismo com pós-graduação em direitos humanos. Escreveu o livro “Caro Haiti”, sobre os momentos de antes, durante e depois do terremoto que marcou a história do país em 2010.

Fala espanhol, francês e inglês, é fundadora e atua como diretora do Grupo Coros Comunicação, uma agência de marketing digital. Também se dedica em paralelo aos estudos para tentar ingressar na carreira diplomática.

Jullie conta que havia ganho uma bolsa parcial para fazer mestrado em jornalismo investigativo, em Madri, na Espanha, quando a mãe faleceu.

“Ela teve um AVC. Liguei para o coordenador da [universidade] Juan Carlos e disse que estava entregando a bolsa. Eu já tinha pago uma parte. Minha mãe tinha se esforçado muito. E, em cima de uma cama, entre a vida e a morte, a preocupação dela era com o meu mestrado”, conta.

Segundo informou durante a participação, se levar R$ 1 milhão, o plano é comprar uma casa para a “mãe do coração”, Carmelita, que hoje ajuda Jullie a criar a filha, Maria Helena. Para conseguir o feito, a pernambucana beijou uma medalhinha que carrega no pescoço várias vezes.

“Minha santa protetora é Nossa Senhora Aparecida. Ela vai fazer um milagre hoje aqui. E, se eu conseguir, vou fazer o percursos que Marcos Mion fez. Que seja feita a vontade dela e de Deus”.

Compartilhe:
Pin Share

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.