Área de mina em Maceió tem mais um tremor, mas velocidade da movimentação do solo cai
Compartilhe:
Pin Share

Menos de 12 horas após o tremor de terra de magnitude 0,39 registrado na área da mina que corre risco de colapsar no bairro do Mutange, em Maceió, um novo abalo sísmico aconteceu no mesmo local, na madrugada deste sábado (2), a uma profundidade de 300 metros. Segundo a Defesa Civil Municipal, esse evento foi um pouco mais forte, de magnitude 0,89. Não há relatos de que o tremor tenha sido sentido pela população.

Apesar do tremor, a velocidade da movimentação do solo caiu, passando de 1 cm/hora para 0,7 cm/hora. Desde que o monitoramento da mina começou, no dia 28 de novembro, houve um afundamento de 1,56 cm no local.

Nas últimas 24 horas, o deslocamento de terra foi de 13 cm, bem menor que os 62,4 cm/dia registrados antes.

O monitoramento é constante na região, por causa do risco de a mina implodir e abrir uma cratera da largura do estádio do Maracanã. A instabilidade no solo em Maceió foi causada pela mineração feita durante décadas pela Braskem e provocou a evacuação de mais de 14 mil imóveis em cinco bairros, afetando cerca de 60 mil pessoas.

Compartilhe:
Pin Share

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.