Compartilhe:
Pin Share

Uma empresa clandestina de segurança foi alvo da Polícia Federal (PF), nesta quinta-feira (27), na Paraíba. A Operação Benu cumpriu 19 mandados de busca e apreensão nas cidades de Campina Grande, Remígio e Areia.

Segundo a PF, a empresa vinha há alguns anos, oferecendo serviços de segurança privada, inclusive escolta armada, sem que a atividade fosse registrada e fiscalizada.

Durante a investigação constatou-se que a empresa utilizava equipamentos como espargidor de pimenta e símbolos de entes públicos personalizados nos uniformes dos prestadores de serviços.

Também foi comprovado que quase a totalidade das pessoas que prestavam serviço pela empresa não eram registradas na Polícia Federal para atuar como vigilantes.

Os investigados poderão responder pelos delitos de exercício de atividade econômica sem preenchimento das condições estabelecidas por lei, possuir gás asfixiante sem licença da autoridade competente, uso indevido de símbolo identificador de ente da Administração Pública e associação criminosa.

O nome da operação remete a origem da ave cujo nome é utilizado pela empresa investigada.

Com T5

Compartilhe:
Pin Share

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.