Compartilhe:
Pin Share

Pirpirituba é um município paraibano com pouco mais de 10 mil habitantes e que fica a 106km da capital João Pessoa. Sempre teve um mercado público municipal que atendia à população local, até que, antes mesmo da pandemia, a Prefeitura teve a ideia de demolir o mercado antigo e construir um novo. E a obra, que deveria ter sido entregue em dezembro do ano passado, ainda não tem nem sinal de sair do papel. Isso porque, depois de R$ 622 mil investidos, só ficou o terreno no meio da cidade e a fundação do novo projeto, que inclusive começa a ser tomado pelo mato.

Na prática, apenas a primeira de cinco etapas da obra foi concluída. Mas a obra sofre com problemas como atraso por causa da pandemia, desistência de empresa contratada e necessidade de readequação do projeto. Dessa forma, a feira, que antes tinha um local para se acomodar, hoje funciona no meio da rua, de forma precária e improvisada.

“Um bocado de tempo, já, que está sem mercado. Estão em reforma e ninguém sabe quando o novo vai sair”, resigna-se Chico do Tempero, que há muitos anos é feirante na cidade.

Ele trabalhou no mercado antigo, trabalha hoje em dia na rua, não vê a hora de ter acesso ao novo equipamento. “Toda vez existiu mercado aí. Tomara que saia o mais breve possível”.

Apesar dos anseios dos comerciantes locais, nenhuma previsão ainda. E a Prefeitura de Pirpirituba prevê a necessidade de mais de R$ 3 milhões de investimento até que o novo mercado público vire uma realidade. E tenta se justificar.

“Fez-se de início a parte de demolição e preparo do terreno. E aí, durante a pandemia, muitas obras foram paradas. Passou o período da pandemia, foi retomado. A construtora, que ganhou o processo licitatório, quebrou o contrato”, enumera Rinaldo Barbosa, secretário de Agricultura de Pirpirituba.

 

Compartilhe:
Pin Share

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.