Médico tem condenação de 1 ano por beijar funcionária à força, na PB

Um médico foi condenado pelo Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) por assediar e beijar à força uma funcionária dentro do Hospital João Paulo XXIII, em Campina Grande. A condenação de Gian Francisco de Macedo Almeida foi de um ano e quatro meses, revertida em prestação de serviços à comunidade e prestação pecuniária de dois salários mínimos em favor da vítima.

O caso aconteceu no dia 23 de março de 2021. Conforme os relatos da vítima, ela trabalhava diretamente com o médico, mas não costumava ficar sozinha com ele. No dia do fato, o acusado liberou a funcionária mais cedo para que ela organizasse uma sala no hospital pra uma cirurgia que ocorreria à tarde.

Nesse momento, o médico se aproximou da funcionária e pediu para que ela baixasse a máscara para ver se era a mesma pessoa que havia começado a seguir em uma rede social. Ela não obedeceu. No entanto, o acusado baixou a máscara dela e ressaltou que a funcionária não tinha como sair da sala.

Em seguida, ele pegou o pescoço dela e a beijou forçadamente na boca. Ela, a todo momento, pedia para que ele saísse. Enquanto isso, ele se aproximava e mandava ela sentir como ele estava, pressionando o seu órgão sexual contra ela, e tentando baixá-la dizendo que queria “só um beijinho ali”.

O fato aconteceu na sala onde se lava o equipamento médico, quando todos os pacientes já tinham ido. O assédio durou cerca de 40 minutos. Após o fato, a funcionária não foi procurada pelo médico.

 

 

Por Blog do Felipe Silva