Homem suspeito de manter companheira em cárcere privado é preso na PB pela Polícia Civil do RN

Um homem de 25 anos, suspeito de crime análogo ao cárcere privado e de espancar a sua companheira foi preso em uma operação da Polícia Civil do Rio Grande do Norte em conjunto com a Polícia Civil da Paraíba, na semana passada. A prisão só foi divulgada nesta terça-feira (11).

Segundo o delegado Murilo Baessa, de Alexandria (RN), a denúncia partiu de pessoas que moram no Rio Grande do Norte e receberam informações e fotos das marcas de agressões sofridas pela mulher.

Ainda de acordo com ele, as denúncias davam conta de que o agressor e a vítima estavam em Alexandria, no Alto Oeste potiguar, próximo à divisa com a Paraíba.

No entanto, ao preparar a diligência para deter o suspeito, a equipe local constatou que o sítio onde a família potiguar estava já ficava na área da Paraíba, no município de Bom Sucesso – e por isso a polícia paraibana também foi acionada, para a ação conjunta.

No local, segundo o delegado, os policiais encontraram a vítima com várias marcas de agressão pelo corpo, além de três crianças – duas com idades entre 4 e 7 anos, filhas da mulher – e um bebê de 7 meses, filho do casal.

“As próprias crianças disseram que ele batia na mãe delas. Era um local insalubre, degradante. Embora ele não trancasse a mulher a chaves, exercia um poder sobre ela, em situação análoga ao cárcere, e a espancava de forma reiterada”, afirmou o delegado.

Os conselhos tutelares de Alexandria e de Bom Sucesso também foram acionados para atender às crianças e à mulher.

Além da violência doméstica, o homem vai responder por ter sido encontrado com uma espingarda calibre 32 e uma carabina de pressão. Aos policiais, o suspeito, que trabalha como vaqueiro, afirmou que as armas pertencem ao seu patrão.

Por G1 RN