Opera Paraíba bate recorde de cirurgias realizadas em um mês

O Programa Opera Paraíba bateu o recorde de cirurgias realizadas em um só mês. Apenas em março, foram realizados 3.620 procedimentos, um marco para o avanço da iniciativa no Estado. Só nos três primeiros meses deste ano 7.758 cirurgias eletivas foram realizadas, destas 1.301 foram pediátricas e 1.572 foram do Opera Paraíba Mulher.

De acordo com o secretário estadual de Saúde, Jhony Bezerra, o programa vem ampliando a assistência à população e supre um vazio assistencial, por meio da integração entre estado e município. “O Programa Opera Paraíba sem dúvida é um case de sucesso para a secretaria, mas sobretudo é um símbolo de assistência à população que há anos esperava por um procedimento. Conseguimos zerar a fila e estamos diminuindo cada vez mais rápido a demanda reprimida, deixada de herança pela pandemia da covid-19″, observou.

O Programa Opera Paraíba tem realizado em média 2 mil cirurgias por mês e já totaliza mais de 38 mil procedimentos em diversas especialidades. São procedimentos realizados diariamente nos 34 hospitais da rede estadual para atender a demanda de usuários cadastrados por meio do site do programa, bem como das triagens enviadas pelos municípios. Além de facilitar o acesso às cirurgias, o Opera Paraíba também diminui o deslocamento dos pacientes, realizando os procedimentos próximo à área de residência dos pacientes.

O secretário lembra ainda que o projeto tem servido de exemplo para outros estados e que já foi discutido até em âmbito nacional.”Nós temos recebido representantes de outros estados para conhecer o nosso modelo de gestão, para que nossa expertise sirva de base para adequar a realidade de outras regiões. Nós apresentamos também ao Ministério da Saúde, em reunião em Brasília, assim como o Coração Paraibano, que é um outro marco na assistência à população do nosso estado”, ressaltou.

Além do marco no quantitativo de cirurgias, o Programa Opera Paraíba celebrou no mês de março o início da realização de cirurgias à laser para o tratamento de cálculo renal e os procedimentos de cabeça e pescoço no Hospital de Clínicas, em Campina Grande. Este segundo abrange o diagnóstico, tratamento e reabilitação de tumores de fossas nasais, seios paranasais, lábios, boca, laringe, faringe, esôfago, traqueia, ouvido, glândulas salivares, bócios e tumores da tireoide e paratireoide.

Atendimento pelo Opera Paraíba – O usuário precisa preencher um cadastro nas USFs das Secretarias de Saúde de cada município. Essa demanda é encaminhada para a Secretaria Estadual de Saúde, que faz o levantamento e direciona os pacientes de acordo com a localização para o hospital regional mais próximo. Outra opção é por meio da internet, onde o interessado deverá acessar a página do Opera Paraíba, www.operaparaiba.pb.gov.br, preencher o formulário, anexando seus exames e o laudo médico que confirme a necessidade de uma cirurgia. Então, o paciente é classificado pela Central de Regulação e encaminhado para o Hospital Regional executante mais próximo.