Compartilhe:
Pin Share

O adolescente de 13 anos apreendido após matar uma professora de 71 anos e ferir outras quatro pessoas com facadas em uma escola estadual na zona oeste de São Paulo na manhã desta segunda-feira (27) prestou depoimento à Polícia Civil e chamou atenção pela frieza.

Segundo o delegado Marcos Vinícius Reis, titular do 34º DP (Vila Sônia), o adolescente “não demonstrou muita emoção” durante o depoimento. Ele falou na presença dos pais e de advogados e admitiu ter cometido os ataques.

Os policiais foram até a casa do rapaz, onde localizaram uma pistola de pressão conhecida como airsoft, além de máscaras e bilhetes –cujo conteúdo não foi divulgado.

Delegado informa que a motivação do crime ainda não está clara. “Os investigadores precisam ouvir mais pessoas, verificar os bilhetes apreendidos e o material da internet. Querem entender o que aconteceu antes, o que motivou, quais brigas aconteceram.”

Após depor, o adolescente foi submetido a exame de delito no Instituto Médico-Legal (IML). Ele ainda passará pela Vara da Infância e Juventude e poderá ser levado à Fundação Casa.

O ataque

O caso ocorreu por volta das 7h30 desta segunda. A vítima fatal era a professora Elisabeth Tenreiro, 71 anos. Segundo testemunhas, ela fazia a chamada no momento em que foi atacada pelas costas, sem chance de defesa. Entre os quatro feridos estão três professoras e um aluno, que não correm risco de morte.

Uma professora de Educação Física foi responsável por imobilizar o garoto e interromper o ataque. Imagens de uma câmera de segurança mostram o momento em que a professora se aproxima do agressor enquanto ele esfaqueia outra mulher numa sala de aula.

(Com informações de Mathias Brotero, da CNN)

 

Por CNN Brasil

Compartilhe:
Pin Share