Lula assume com o apoio de 11 governadores e oposição de 14

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) começa o 1º ano de seu novo mandato no Planalto com o apoio de 11 governadores. Em contrapartida, tem a oposição de 14 líderes estaduais.

A maioria dos aliados do petista administra Estados nordestinos. Foi na região que Lula teve seu melhor desempenho nas eleições de 2022: recebeu 66,76% dos votos válidos no 1º turno e 69,34% no 2º turno, derrotando Jair Bolsonaro (PL).

Dos 9 governadores do Nordeste, 8 apoiam o novo presidente na largada:

  • Alagoas: Paulo Dantas (MDB);
  • Bahia: Jerônimo Rodrigues (PT);
  • Ceará: Elmano de Freitas (PT);
  • Maranhão: Carlos Brandão (PSB);
  • Paraíba: João Azevêdo (PSB);
  • Piauí: Rafael Fonteles (PT);
  • Rio Grande do Norte: Fátima Bezerra (PT);
  • Sergipe: Fábio Mitidieri (PSD).

Os governadores do Pará, Helder Barbalho (MDB), e do Amapá, Clécio Luís (Solidariedade), são os 2 aliados de Lula no Norte. Já Renato Casagrande (PSB), do Espírito Santo, é o único do Sudeste a apoiar o petista.

Durante o 2º turno, Lula teve a oposição de 3 governadores da região com o maior eleitorado no Brasil:

  • Minas Gerais: Romeu Zema (Novo);
  • Rio de Janeiro: Cláudio Castro (PL);
  • São Paulo: Tarcísio de Freitas (Republicanos).

Só 2 governadores ficaram neutros durante a eleição: a pernambucana Raquel Lyra e o gaúcho Eduardo Leite, ambos do PSDB.

Eis o infográfico com os governadores que apoiam e fazem oposição ao novo governo Lula:

Lula, no entanto, prometeu ainda na pré-campanha convidar no início do mandato os 27 novos governadores para uma reunião. Disse que quer entender as prioridades em setores essenciais da administração pública.

Se eu ganhar as eleições, a 1ª coisa que quero fazer é reunir os 27 governadores, para entender o que é prioritário na área da educação, da saúde, da infraestrutura em cada Estado”, escreveu no Twitter em maio de 2022.

 

Poder 360