Associações de militares na Paraíba pedem paridade de remuneração entre ativos, inativos e pensionistas em reunião com João Azevêdo

O governador João Azevêdo se reúne na manhã desta terça-feira (4) com lideranças de associações de militares da Paraíba para discutir solicitações da categoria sobre remuneração, subsídios, reajustes e a pauta salarial. A expectativa do encontro é que seja atendida a reivindicação antiga de policiais e bombeiros no estado de paridade nas remunerações entre ativos, inativos e pensionistas.

“A questão remuneratória da Polícia Militar da Paraíba e do Governo do Estado já perdura há 10 anos. Em 2011, foi criada uma gratificação chamada de Bolsa Desempenho, onde o governo anterior só dava aumento em cima dessa gratificação. E na época, aqueles policiais que doaram e deram sua vida em defesa da sociedade estão hoje na inatividade, com idade avançada, com carência das mais diversas, amargando um prejuízo financeiro desde então”, disse o coronel Sobreira, presidente da Caixa Beneficente dos Oficiais e Praças da PM/BM.

A recente insatisfação dos militares teve origem com a aprovação Projeto de Lei 3.378/2021, do Governo do Estado, que dispõe sobre o Sistema de Proteção Social dos Militares da Paraíba, que retirou o subsídio. De acordo com João, o projeto ‘seguiu à risca’ a Lei Federal 13.954/2019, que proibiu que um policial militar se aposente com uma patente superior a que ele ocupava no momento da aposentadoria. O gestor já afirmou em entrevistas que irá propor incorporar a Bolsa Desempenho aos poucos.

“A solução definitiva para o problema é a incorporação da bolsa? É. Entretanto, é possível fazer isso de uma vez? Não. Porque o Estado não tem recursos suficientes para isso. É possível fazer isso paulatinamente? Sim. Vamos discutir soluções para os problemas que não foram causados por esse governo porque a questão é a Bolsa Desempenho, que não é incorporada ao salário. A Bolsa Desempenho é elemento de gestão. O Governo do Estado está aberto a encontrar esse caminho como já fez no começo de 2019”, disse o governador no programa Conversa com o Governador, da Rádio Tabajara.

Click PB