Compartilhe:
Pin Share

Durante as exposições, os três secretários alertaram, também, para os riscos de contaminações das famílias. Eles lembraram que durante as festas, as pessoas devem se reunir, prioritariamente, com quem mora na mesma casa. A sugestão é que se evite o contato com o núcleo familiar mais distante.

Dentro deste aspecto, o secretário Adalberto Fulgêncio usou um tom mais dramático para falar dos riscos. Ele reforçou que as reuniões que envolvem irmãos, cunhados, primos que moram em outras casas aumentam os riscos de contágios. “Essa família expandida (nas festas) leva ao aumento da contagem dos mortos”.

Estão proibidos, também, as festas com aglomerações em bares e restaurantes. As casas de espetáculo estão proibidas de funcionar. Outro ponto ressaltado é que todos os estabelecimento autorizados a funcionar terão que respeitar o distanciamento e disponibilizar álcool gel para evitar contaminações.

Fulgêncio lembrou que a prefeitura cancelou show pirotécnico. “A Funjope (Fundação Cultural de João Pessoa) cancelou tudo, não haverá festa”, disse. O secretário acrescentou que estão proibidos, também, shows pirotécnicos promovidos por bares e restaurantes, de forma privada, pelo entendimento de que isso provoca aglomeração.

O secretário Geraldo Medeiros demonstrou preocupação com a situação das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) no Estado. O quadro mostra uma lotações de 90% no Sertão. Há casos de cidades como Pombal, onde o Hospital Regional não dispõe mais de leitos. A ocupação na Região Metropolitana é de 67%.

O alerta dos secretários é relacionado, também, à mortes. Até agora, 148.003 pessoas foram contaminadas pelo novo Coronavírus. Delas, 3.338 morreram. Daniel Beltrami disse que se forem tomados os cuidados necessários, o contágio não ocorrerá. Ele lembrou de distanciamento social, uso de máscara e higienização das mãos.

O decreto municipal alerta para o risco potencial de contaminações durante as festas de fim de ano. O documento lembra que na Região Metropolitana há três municípios com a bandeira laranja, a segunda mais restritiva do Plano Novo Normal elaborado pelo governo do Estado. O secretário Adalberto Fulgêncio assegurou que a fiscalização será rigorosa na capital. As informações são do Blog do Suetoni.

Compartilhe:
Pin Share

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.