Polícia investiga fraudes de R$ 3 mi na Associação de Deficientes da PB


A Polícia Civil deflagrou uma operação na manhã desta quarta-feira (19) para apurar fraudes na Associação dos Deficientes e Familiares da Paraíba que ultrapassam R$ 3 milhões. Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos na sede da Asdef e nas casas do presidente da instituição, Francisco Isidoro, e a tesoureira.

De acordo com o delegado Allan Murilo Terruel, as investigações apontam que a associação indicava deficientes para o mercado de trabalho, porém fraudava o pagamento dos salários, que iam direto para a conta particular do presidente da entidade.

Os beneficiários relataram que procuravam a Asdef e conseguiam emprego, mas chegavam até sofrer maus tratos e ameaças quando questionavam a falta de pagamento.

A Polícia chegou a pedir a prisão preventiva dos alvos, mas a Justiça só autorizou o cumprimento dos mandados de busca e apreensão e a quebra do sigilo bancário.

Durante o cumprimento dos mandados, foram encontrados documentos de transferência de valores.




MaisPB

Nenhum comentário