MPE pede cassação da prefeita de Mamanguape


Através da Procuradoria Regional Eleitoral, o Ministério Público Eleitoral manteve a decisão da justiça de Mamanguape, que cassou o mandato da prefeita do município, Maria Eunice (PSB).

O MPE sustenta a decisão da magistrada que cassou o mandato da prefeita, acusada de comprar votos e apoio de vereadores da oposição nas eleições de 2016.

De acordo com o parecer do procurador, “as práticas escusas em busca da compra de votos e apoio politico e do direto envolvimento da investigada, Ismânia, na campanha eleitoral de 2016, apoiando a então chapa vencedora, encabeçada por sua mãe, evidenciaram à presença das elementares participação, ainda que indireta, e anuência, além da gravidade da conduta e sua aptidão para macular a normalidade e legalidade do pleito ante a utilização indevida de recursos financeiros direcionados a comprar voto a e apoio de candidatos a vereador da oposição, transformando candidaturas em mercadorias”, afirmou.

ENTENDA

A Justiça Eleitoral cassou os mandatos da prefeita de Mamanguape, Maria Eunice do Nascimento Pessoa (PSB), e da vice dela, Baby Helenita Veloso Silva (PRTB), por compra de votos – com oferecimento de supostos empregos, dinheiro, combustível e cachaça – e por abuso de poder econômico durante as eleições municipais de 2016. A decisão foi proferida na terça-feira (17) pela juíza Juliana Duarte Maroja, da 7ª Zona Eleitoral, em Mamanguape, Litoral Norte paraibano.





PB Agora

Nenhum comentário