Mais de 180 mil crianças estão fora da escola


A região Nordeste do Brasil apresenta a terceira menor taxa de escolarização do país entre crianças de 0 a 3 anos de idade, segundo Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2017, do IBGE. Pouco menos de 29% das pessoas desta faixa etária estão em instituições de ensino.

Os dados da Paraíba seguem o padrão apresentado na região Nordeste. Segundo os últimos dados do Observatório do Plano Nacional de Ensino, de 2015, quase 72 mil crianças estão estudando – o que representa cerca de 28% do total de pessoas até 3 anos. No entanto, mais de 180 mil estão fora das instituições de ensino.

Ainda segundo o levantamento do Observatório, 64,3% das creches paraibanas são da rede pública de ensino, frente a 35,7% da rede privada.

Os recursos do programa Brasil Carinhoso, criado em 2012 com o intuito de ampliar o acesso de beneficiários do Bolsa Família à creches, caiu drasticamente. O orçamento de 137 milhões de reais aprovado no ano passado foi reduzido para R$ 6,5 milhões em 2018. A diferença é grande quando comparada ao investimento no ensino superior – somente o Ministério da Educação investiu mais de 79 bilhões de reais em 2017.

Segundo o especialista em educação e professor da Universidade de Brasília, Célio Cunha, há uma defasagem histórica em relação aos investimentos nos graus de ensino. “O financiamento da educação básica não manteve o mesmo dinamismo do ensino superior, sobretudo na década de 1970, quando o governo brasileiro fez um grande investimento nas universidades federais”, disse.

O estudo do Observatório do Plano Nacional de Ensino apresenta ainda a evolução da porcentagem de crianças de 0 a 3 anos nas escolas de 2001 a 2015. Na Paraíba, no começo dos anos 2000, quase 14% das crianças frequentavam a escola. Com variações ao longo de 14 anos, o estado atingiu o maior índice em 2015, com 28,5%.

 Agência Rádio

Nenhum comentário