Polícia prende acusado de furto e apreende escopeta de fabricação artesanal


Policiais da 2ª Companhia do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar) apreenderam nesta segunda-feira (9), na cidade de Mulungu, uma escopeta calibre 12 de fabricação artesanal. A arma foi apreendida por policiais da Rádio Patrulha em uma residência e foi entregue na delegacia.

No Bairro do Cordeiro, em Guarabira, um homem de 34 anos de idade foi preso por policiais militares e civis na tarde desta segunda-feira (9), acusado de arrombar e furtar a residência do seu vizinho. Além dele, outras três pessoas que tinham comprado alguns dos produtos furtados por preços bem abaixo do mercado foram identificadas e conduzidas à delegacia, onde irão responder pelo crime de receptação culposa. 

Os policiais do Núcleo de Inteligência e Guarnição do Comando do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar) e do GTE (Grupo Tático Especial) da 8ª Delegacia Seccional de Polícia Civil tomaram conhecimento do furto quando a vítima registrou a queixa informando que, quando retornou de viagem, percebeu o furto e que o arrombamento teria sido praticado através de um buraco na parede da cozinha que dá acesso ao quintal da residência do acusado. 

Acompanhe as informações no instagran @felipejornalista 

Quando os policiais identificaram e localizaram o suspeito que estava na sua residência, que fica vizinha à da vítima, ele se evadiu pelos fundos e tentou fugir pulando pelos telhados, chegando a danificar um deles. Durante a tentativa de fuga, ele caiu e foi alcançado pelos policiais, que o socorreram até o hospital, onde foi constatada uma luxação no pé esquerdo. Na residência dele foi encontrada parte dos objetos furtados.

Na delegacia, para onde foi levado depois de receber atendimento, o acusado confessou o furto, disse que é usuário de drogas e que teria vendido alguns produtos furtados. Os policiais constataram que também havia contra ele um mandado de prisão por roubo majorado, expedido pela Vara de Execução Penal de Guarabira. Ele foi autuado em flagrante por furto qualificado e resistência à prisão.




Assessoria

Nenhum comentário