Polícia apreende explosivos, munições e grampos que seriam usadas para explodir bancos na PB


Uma grande quantidade de artefatos explosivos, munições, grampos e até máscaras que seriam utilizados em explosões a agências bancárias foi apreendida neste sábado (06) pela Polícia Civil, por meio da Delegacia de Repressão a entorpecentes, no bairro Jeremias, em Campina Grande.
De acordo com a polícia, esta apreensão é fruto do desdobramento de uma operação deflagrada nesta sexta-feira (05) que culminou com a prisão de Vistefânio Brasil da Silva, conhecido como Tê. 

Ele foi preso em flagrante com uma pistola calibre .40 com dois carregadores e doze munições, além de 8,5 kg de maconha, já preparadas em tabletes e trouxinhas, e dez cédulas de R$ 50 manchadas com tinta vermelha, provavelmente de alguma explosão a banco. Tê ainda foi localizado com duas balanças de precisão, rádio comunicador e ferramentas que seria utilizadas para arrombamentos em instituições financeiras.
Após esta prisão, a polícia recebeu informações através de uma denúncia anônima que comparsas do acusado comercializariam entorpecentes em uma casa no mesmo bairro. No local indicado foram apreendidos mais dois quilos de maconha, 21 artefatos explosivos, munições de calibre 12, balança de precisão, baldes com grampos, lanterna, máscara de gás, capuzes e luvas.
O homem preso também é investigado pela prática de homicídios no final de 2017. 






ClickPB

Nenhum comentário