Polícia investiga se empresário de Araruna foi assassinado


A delegacia de Homicídios de João Pessoa investiga a morte de um paciente dentro do Complexo Psiquiátrico Juliano Moreira, no último sábado (9). A suspeita é que o empresário Jonatha do Vale, do município de Araruna, tenha sido agredido e morto por asfixia.
A instituição, por sua vez, abriu uma sindicância para apurar o caso. Dois servidores que estavam de plantão na noite em que o paciente morreu já foram interrogados, informou o diretor do Complexo, Walter Franco.
O empresário foi acolhido na unidade hospitalar na terça-feira (5), apresentando quadro de inquietação e desorientação. Na quinta-feira um outro paciente o teria agredido, mas segundo Walter Franco essa não foi a causa da morte.
No sábado pela manhã ele foi encontrado morto na sala de observação, onde estava com outros três pacientes. Conforme o diretor, não havia qualquer tumulto ou quadro que indicasse confronto entre os pacientes.
Ele ainda reforçou que funcionários fazem revezamento durante o plantão, mas não perceberam qualquer anormalidade. Familiares, porém, sustentam que não receberam nenhuma informação sobre a causa da morte. Ao ver que o jovem tinha marcas no pescoço e hematomas pelo corpo, a família procurou a polícia e só assim foi feita a necropsia, esclarecendo que a causa morte foi asfixia.
Jonathan do Vale Ribeiro era proprietário do Bar Toca da Raposa de Araruna e vinha sofrendo de depressão.
A direção do Complexo Psiquiátrico ainda aguarda a liberação do laudo do Instituto de Polícia Científica sobre a causa da morte.



MaisPBPB

Nenhum comentário