SGT reformado que atropelou e matou Marivaldo está preso no quartel

Atualizando!
O PM já está em liberdade acesse o link http://www.blogdofelipesilva.com/2017/11/mudanca-sgt-que-atropelou-marivaldo-ja.html



Vítima

O sargento PM reformado que atropelou e matou o professor, comerciante e funcionário da Prefeitura Marivaldo Barbosa de Freitas, de 33 anos, está preso na carceragem do 4º Batalhão de Polícia Militar desde o último sábado (18), dia em que ocorreu o trágico acidente, em Sertãozinho.
Embriagado, o sargento Luciano dirigia uma caminhoneta L200 cabine dupla quando acertou Marivaldo, que conduzia uma motocicleta em direção ao seu estabelecimento comercial, Bar da Nica, que fica entre Pirpirituba e Sertãozinho. Com o impacto, a moto ficou parcialmente destruída e Marivaldo morreu na hora.
Moradores da localidade se aglomeraram e tentaram agredir o sargento, mas segundo testemunhas, ele sacou uma arma de fogo e as pessoas recuaram, momento que chegou uma viatura da Polícia Militar. O homem foi detido e conduzido à delegacia de Polícia Civil de Guarabira.
De acordo com o que a reportagem conseguiu apurar, na delegacia Luciano apresentou problemas de saúde e precisou ser levado ao Hospital Regional, onde ficou sob custódia policial em observação. Depois ele retornou, e em companhia de um advogado, foi ouvido pela delegada plantonista Conceição Casado e autuado em flagrante por homicídio culposo e embriaguez ao volante.
Depois da lavratura do flagrante pela autoridade policial, por ser militar reformado, o sargento Luciano foi levado para o 4º Batalhão de Polícia Militar, onde encontra-se preso em uma das celas até que a Justiça julgue o caso.
O homicídio culposo no trânsito está tipificado no Código de Trânsito Brasileiro em seu artigo 302. CTB – Art. 302. Praticar homicídio culposo na direção de veículo automotor: Penas – detenção, de dois a quatro anos, e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor.









Jota Alves

Um comentário:

  1. Como pode ser um homicídio culposo? O cara já não possuía habilitação e estava dirigindo embriagado, portando arma de fogo, este cara já estava premeditado, ele tem que ser levado a júri popular e julgado pelo assassinato que cometeu, portanto trata-se de homicídio doloso, ele assumiu a culpa quando dirigiu embriagado e além do mais, deve responder também quem deu o carro a alguém que não possui permissão para dirigir.

    ResponderExcluir