Em Bananeiras, MPE pede cassação de prefeito e vice

O Ministério Público Eleitoral  da 14a. Zona Eleitoral do brejo paraibano através de sua titular Promotora Ana Maria Pordeus Gadelha apresentou parecer favorável numa AIME – Ação de Impugnação de Mandato Eletivo que pede à cassação dos gestores Doglas Lucena, prefeito eleito de Bananeiras e o seu vice Guga Aragão, acusados de compra de votos nas eleições de 2016.
A ação movida pelo candidato derrotado às eleições de 2016, Mateus Bezerra, já está nas mãos do juiz Dr. Antonio Gomes de Oliveira, para prolatar a sentença. Os documentos utilizados pela promotora são empenhos, recibos e várias outras provas de crime eleitoral. Ana Maria Pordeus não revela o teor mas fontes da justiça afirmam que o pedido é de cassação de mandato eletivo com vasto embasamento jurídico.

A ação que corre em segredo de justiça tem um parecer fulminante da promotora Ana Maria pedindo a cassação de Doglas Lucena. O processo tem 33 volumes e só os memoriais tem 161 laudas. A representante do Ministério Público precisou de 4 meses para elaborar o seu parecer.



Polêmica PB