Pesquisa mostra Cartaxo como favorito em 2018

A pouco mais de um ano das eleições de 2018, o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), desponta como franco favorito na disputa ao governo do Estado, de acordo com levantamento do Fran6 Pesquisa (SP), e divulgados pelo jornalista Anderson Soares . Se as eleições fossem hoje, com todos os possíveis nomes apresentados, Cartaxo teria 33,4%, à frente dos senadores Cássio Cunha Lima (PSDB) e José Maranhão (PMDB), com 12,7% e 10,1%, respectivamente, do prefeito Romero Rodrigues (PSDB), com 8,2%, do secretário estadual João Azevedo (PSB), com apenas 2,5%, e da vice-governadora Lígia Feliciano (PDT), 2,1%.


No voto espontâneo, sem apresentação de nomes, o prefeito do PSD também dispara na frente: teria 12% contra 9% de Ricardo Coutinho (que não pode ser candidato ao governo), 5% de Cássio, 3% de José Maranhão, 3% de Romero Rodrigues e 1% de Estela Bezerra. Neste levantamento, os nomes do secretário estadual João Azevedo, já anunciado como pré-candidato do governo estadual, e da vice-governadora, Lígia Feliciano, não foram citados.

A pesquisa mediu outro possível cenário eleitoral, sem as presenças do senador Cássio Cunha Lima e da vice-governadora Lígia Feliciano. O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, aparece com uma vantagem ainda maior (37,6%), seguido por José Maranhão (14,1%) e pelo prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (12%). O pré-candidato do governo, João Azevedo, chega a 3,6%. No embate direto entre o prefeito da capital e o pré-candidato socialista, Cartaxo chegaria a 48,8%, contra apenas 6,2% do secretário estadual.


Rejeição – O Fran6 Pesquisa (SP) mediu ainda o nível de rejeição de cada pré-candidato e novamente Luciano Cartaxo se apresenta em vantagem. Além de liderar as intenções de votos, está no patamar mais baixo de rejeição, com 6,2%, logo atrás de seu colega Romero Rodrigues, que alcança 5,3%. Cássio Cunha Lima recebeu o maior número de citações negativas, 35,8%. Em seguida vêm José Maranhão (17,4%), João Azevedo (7,6%) e Lígia Feliciano (7%). A pesquisa, desenvolvida pelo Instituto Fran6 (SP), entrevistou 1.500 pessoas, entre os dias 16 e 19 de setembro. A margem de erro é de 2,5% para mais ou para menos, com intervalo de confiança de 95%.






Anderson Soares