Homem suspeito de participar de explosões a caixas eletrônicos é preso na PB


Uma ação integrada da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) de João Pessoa e a Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) da Polícia Civil do Rio Grande do Norte prendeu, na noite dessa quinta-feira (18), Roberto Carlos de Andrade Costa Júnior, 34 anos. Ele é suspeito de integrar um grupo criminoso responsável por vários ataques a caixas eletrônicos bancários e carros fortes no Nordeste. Roberto Carlos foi preso no estacionamento de um shopping center localizado à beira mar do bairro de Manaíra, na zona oeste da Capital.

Roberto Carlos já vinha sendo investigado há alguns meses. “Descobrimos através de levantamentos que o suspeito, conhecido como “Junior Neguinho”, ia até este shopping nessa quinta-feira. Montamos uma campana no local e ficamos esperando. Por volta das sete horas da noite, o investigado estacionou o carro e foi preso. Na hora da abordagem, ele ainda tentou escapar apresentando um RG com nome falso. Com ele também encontramos uma grande quantidade de celulares, relógios, joias, dinheiro, muitos envelopes de deposito bancários e comprovantes de depósitos com valores altos. O investigado também tem dois mandados de prisão, um expedido pela 9ª Vara de Caicó, no Rio Grande do Norte, e o outro pela 1ª Vara Criminal de Parnamirim também no Rio Grande do Norte”, disse o delegado da DRE, Braz Morroni.

De acordo com as investigações, Roberto Carlos seria o quarto integrante da associação criminosa comandada por Laerte Ambrósio de Oliveira, 38 anos, preso no dia 8 de agosto junto com José Carlos Silva do Nascimento, 46 anos, em um carro com documentação falsa no bairro de Manaíra, na Capital. Laerte é considerado um dos maiores assaltantes de banco do Nordeste com atuação do Ceará a Bahia. Ele estava cumprindo pena no presídio de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte, mas fugiu em janeiro deste ano. Desde então, estava sendo procurado pela polícia. Após a prisão, Laerte e José Carlos foram encaminhados para o Rio Grande do Norte, onde já respondem pelos crimes relacionados a ataques a bancos.

Um terceiro integrante do grupo foi preso no dia seguinte a eles (na quarta-feira, 9 de agosto): Francisco Renato da Penha, 37 anos, que é investigado por vários assaltos a agências bancárias realizados na Paraíba e no Rio Grande do Norte e que também tinha um mandado de prisão preventiva expedido pela comarca do município de Paulista, na Paraíba, foi encontrado em um flat no bairro de Manaíra. Agora, com a prisão de Roberto Carlos nessa quinta-feira, a polícia acredita ter conseguido tirar de circulação os principais criminosos do grupo. Roberto Carlos foi autuado em flagrante por falsidade ideológica e uso de documento falso. Ele será apresentado ao juiz na audiência de custódia.







pbhoje