'Temer é o chefe da quadrilha mais perigosa do Brasil', diz Joesley


O empresário Joesley Batista, que gravou e delatou o presidente Michel Temer e diversos políticos à Justiça, falou mais uma vez sobre o papel exercido por Temer nos esquemas de propina, além de detalhar encontros que teve com o peemedebista.



À Época, o dono da JBS afirmou que Temer "não tinha cerimônia para pedir dinheiro" e que Eduardo Cunha era o cobrador em nome do presidente:

"Acho que ele me via como um empresário que poderia financiar as campanhas dele – e fazer esquemas que renderiam propina. Toda vida tive total acesso a ele. Ele por vezes me ligava para conversar, me chamava, eu ia lá".

Joesley disse ainda que Temer já pediu dinheiro para pagar o aluguel de um escritório seu na praça Panamericana, em São Paulo.

"Eu desconversei, fiz de conta que não entendi, não ouvi. Ele nunca mais me cobrou."

O empresário finaliza dizendo que Michel Temer é "o chefe da quadrilha mais perigosa do Brasil". 






NM