Projeto 'Jovem Senador' está com inscrições abertas até o mês agosto


A Secretaria de Estado da Educação da Paraíba (SEE-PB) informou nesta sexta-feira (16) que o prazo para envio das redações dos estudantes que irão concorrer a uma das vagas do programa Jovem Senador 2017 já foi aberto e vai até o dia 18 de agosto. O tema deste ano é "Brasil plural: Para falar de intolerância". Serão selecionadas 27 redações, uma por unidade da Federação. 

Os autores das redações selecionadas vivenciarão por uma semana o trabalho dos senadores em Brasília, participando de reuniões de comissão e de sessões no Plenário e apresentando sugestões que podem ser transformadas em projetos de lei.

Conforme o regulamento do projeto, a redação e a ficha de inscrição, com cópia do RG e do CPF do aluno e do professor orientador, devem ser enviadas pelas escolas à SEE, no endereço: Secretaria de Educação do Estado da Paraíba - Diretoria Executiva de Desenvolvimento Estudantil. Endereço: Av. João da Mata, s/n – Bloco I - 5º andar, Centro Administrativo Estadual Integrado, Centro – Jaguaribe, João Pessoa – PB. CEP: 58.019–900. Em caso de dúvidas entrar em contato com a SEE pelo número (83) 3218-4041.

Seleção

Caberá a SEE selecionar três redações, que serão enviadas ao Senado. Uma comissão julgadora do Senado selecionará um texto por unidade da Federação. Em 2016, estudantes de 1.654 escolas de todo o país participaram do concurso, mobilizando mais de 280 mil alunos e mais de 6 mil professores. O site do Jovem Senador oferece sugestões para a redação, no link “Navegando no tema”. 

Para os professores que atuam como orientadores dos alunos há uma área chamada “Na sala de aula”. Além disso, o Instituto Legislativo Brasileiro (ILB) oferece aos professores uma série de cursos que podem ser acessados pela plataforma Saberes. Entre os temas, estão Política Contemporânea, Processo Legislativo Federal e Poder Legislativo. Estão previstas também videoaulas sobre gênero e raça.

Parceria - O programa é um projeto da Secretaria de Comunicação Social do Senado, Secretaria - Geral da Mesa e Consultorias, com apoio da Diretoria-Geral. Conta também com o apoio de 54 coordenadores nos estados e no Distrito Federal que auxiliam na divulgação do concurso e realizam a interface entre as secretarias de educação, as unidades escolares e a equipe organizadora do projeto em Brasília.

De 2011, ano da primeira edição do projeto, a 2015, os jovens senadores apresentaram 42 sugestões de projetos de lei. Cabe à Comissão de Diretos Humanos e Legislação Participativa (CDH) decidir se as propostas tramitarão ou não. Cinco delas foram arquivadas. As demais ou ainda esperam a análise da comissão ou já foram convertidas em projetos de lei e até em propostas de emenda à Constituição.






portalcorreio