Vereador Peron rebate ex-prefeito e diz que ele ameça, persegue e maltrata


Após o ex-prefeito João Ribeiro, expor mensagens trocadas com o vereador Peron Filho numa forma de "vingança" pelo parlamentar ter ajudado na reprovação das contas, o vereador divulgou uma uma nota onde afirma que fez o certo na reprovação das contas e tentou ajudar o ex-gestor mesmo muitos dizendo que ele defendia algo errado por não saber o que se fazia nos bastidores.

Segundo a nota, mesmo ele sendo líder do governo, mas João escondia informações da gestão por saber que não iria ter o seu apoio, além de afirmar que o ex-prefeito ameaça e persegue o povo.

Veja a nota enviada a nossa redação:



Ao Sr. Ex Prefeito e a todos que possa interessar.

Durante o tempo em que estive atuando na gestão passada, fiz o máximo para ser atuante, me dediquei para contribuir, fui firme em meus posicionamentos e sempre defendi o que acreditava. Na ocasião, me chamaram de cego, muitos tentaram me alertar sobre o que acontecia nos bastidores, mas sempre fui leal aos meus princípios. Isso é notório, todos sabem.

Fui ignorado por você inúmeras vezes, João. Tentei alertá-lo incontáveis vezes, mas a sua soberba o impedia de ver e ouvir. 

Diante do parecer do tribunal de contas, que aprovou suas contas com uma inacreditável "ressalva de 4 milhões", não tive escolha, a não ser fazer o que é certo e defender o direito da população. Ajudei você o quanto pude, fiz tudo que estava ao meu alcance para defendê-lo, mesmo quando soube que na surdina você trabalhava contra a minha eleição. Fiquei triste sim, João, mas nunca saí pela rua falando mal de você ou te ofendendo. Votei contra as suas contas porque havia provas de má gestão(omitidas por você aos seus vereadores), provas essas que estão no parecer e podem ser consultadas por qualquer um que quiser saber a verdade antes de sair fazendo julgamentos precipitados. 

Preferiu esconder a verdade de mim enquanto eu era líder, porque sabia da minha integridade e não iria defender algo desconfortante. Te considerei e acreditei em você, como um irmão acredita no outro. Decepcionante.

Você perdeu a eleição, perdeu a maioria na câmara e agora está perdendo a sanidade, ameaçando, perseguindo e maltratando o seu próprio povo. Destruindo a própria base, pisando e tentando se impor pela força, já que sabe que não tem razão.

Quanto a mim, vou continuar pensando com a minha cabeça, errando, acertando, dando a minha cara a tapa como sempre fiz, porque eu, João, assumo as minhas escolhas e as consequências delas.
E se existiu Covardia, partiu de você à seu grupo.