Rodolpho Gonçalves, consegue liberdade e deixa presídio, ele é acusado de matar agente da Lei Seca


Rodolpho Gonçalves Carlos da Silva, preso por atropelar e matar o agente da Lei Seca Diogo Nascimento durante uma blitz da Lei Seca, na madrugada do dia 21 de janeiro deste ano, em João Pessoa, deve deixar o presídio PB-1, em João Pessoa, ainda nesta quinta-feira (11).

O jovem conseguiu a liberdade depois que dois desembargadores do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) votaram contra a permanência dele no presídio. O julgamento do mérito aconteceu nesta quinta.

Rodolpho tinha deixado a cela do isolado e estava em um pavilhão comum. Ele recebeu a visita dos pais nesta quinta.

Diogo Nascimento foi atropelado na madrugada do dia 21 de janeiro quando trabalhava em uma operação da Lei Seca no Bessa, em João Pessoa. O acusado de atropelá-lo, Rodolpho Carlos, desobedeceu a ordem de parada e avançou um Porsche sobre o agente. A vítima chegou a ser socorrida para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, mas morreu no dia seguinte.

A Justiça pediu que Rodolpho fosse preso, mas o desembargador Joás de Brito concedeu habeas corpus na madrugada do domingo (22), antes mesmo do suspeito ser detido. O carro dele foi apreendido. Durante a semana que se sucedeu ao atropelamento, a Polícia Civil e o Ministério Público da Paraíba formularam novo pedido de prisão de Rodolpho e o caso ficou pendente até essa segunda-feira (24), quando foi tomada a decisão do juiz Marcos William.







pbhoje