UEPB vai adotar medidas duras para se manter aberta, diz reitor


O reitor da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Rangel Júnior, afirmou na manhã desta quinta-feira (19) que a universidade vai anunciar “medidas duras” no fim desse mês devido a dificuldades econômicas.


– No fim de janeiro ou início de fevereiro estaremos anunciado medidas duras que serão necessárias para manter a universidade de pé – declarou o gestor.

Segundo Rangel, a reitoria não pode conceder aumento de salário para os servidores e professores, pois isso só seria possível através de um decreto do governador Ricardo Coutinho (PSB). Ele também não adiantou detalhes sobre as medidas que serão anunciadas.


O reitor ainda declarou que todas as gratificações da instituição estão congeladas desde 2010 e reconheceu que a instituição, assim como todo o país, passa por uma situação séria.

A universidade está tentando regularizar seu calendário letivo, que ficou desajustado devido a uma paralisação em 2015.

Para conter gastos, Rangel chegou a propor a retenção de alunos ingressantes por um semestre letivo.

Os docentes declararam que vão manter o estado de greve.



As declarações foram repercutidas na rádio Campina FM