Juíza recusa entrada em Alcaçuz e presos do PEP são levados para a Cadeia Pública de Natal


A transferência de cerca de 116 presos que saíram da Penitenciária Estadual de Parnamirim (PEP) e que iriam para as dependências da Penitenciária de Alcaçuz, em Nísia Floresta, não foi concluída com sucesso.

Isso por que a juíza corregedora responsável pelo maior presídio do Estado, Maria Nilvalda Torquato, não permitiu a entrada de novos internos na unidade.

Desta forma, os detentos tiveram de ser alojados temporariamente no Presídio Provisório Raimundo Nonato, em Natal. Essa cadeia, que comporta até 216 presos, já tinha 560 detentos e agora passará a ter 676.

A Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed) informou que não sabe dizer quais as razões que fizeram a juíza de Alcaçuz não ter aceitado os detentos na penitenciária.




agoraRN